segunda-feira, 7 de julho de 2014

Vítimas ou protagonistas???

Vítimas ou protagonistas???
Tolice sem tamanho é atribuir a outros ou às circunstâncias a causa de meu mal estar, e de minhas misérias pessoais, agindo desta maneira posamos de vítimas de tudo e de todos e atribuímos a responsabilidade e a solução de nossa vida a outros, esta atitude nos impede de qualquer ação prática, pois coloca na responsabilidade de terceiros a minha possibilidade de cura, e diga-se de passagem, a maioria das pessoas se importa muito pouco com o nosso drama, este caminho nos levará a nada útil, apenas a sofrimento inútil e desnecessário, e ainda por cima dará um poder enorme às pessoas e às circunstâncias sobre nossas vidas!!! A chave é assumirmos a responsabilidade de nossas ações e reações e governá-las, afim de que contribuam  para a solução de  nossos problemas. Quando assumo a minha parte, estou abrindo uma porta enorme à solução do conflito pois não dependo de mais ninguém, mas apenas de mim. Torno-me assim o protagonista de minha vida deixando de ser uma pobre vítima da insensibilidade e crueldade das pessoas que só pensam em si mesmas. Deixemos o papel de vítimas e assumamos o papel de protagonistas da história, conduzindo assim ao final desejado...
Pode ser que alguém ache este discurso um tanto egocêntrico, mas entendo que é fortemente ensinado no evangelho. Em nenhum momento, seja nos evangelhos, ou nas epístolas encontraremos algum incentivo ou aprovação, nem mesmo tolerância para com esta atitude horrorosa de me portar com frágil vítima. Isto jamais se passou na vida do Cristo e nem dos apóstolos após o pentecostes.
Por exemplo vejamos o que nos dizem algumas passagens do evangelho: se alguém te obrigar a andar uma milha, vai duas com ele; se te ferirem na face direita, volta a esquerda; se quiserem tirar a túnica, deixa a capa; perdoe a quem te ofender; se alguém pecou, vá até ele; se lembrar que alguém tem algo contra você, deixa tua oferta e vá até ele; ama até o teu inimigo; ore até por quem te persegue; fale bem (abençoe) de quem fala mal de você (te amaldiçoa); faça o bem  a quem te faz mal; brilhe a tua luz diante dos homens; vós sois o sal da terra; sede perfeitos como perfeito é o vosso Pai; pague o mal com o bem; ame ao teu próximo;  e vários outros... podemos ver nestes ensinos que a ação e a reação é do discípulo, não importa o que aconteça, a minha reação é de minha exclusiva responsabilidade, não depende da forma que fui tratado, não há vítimas. Entender e agir de acordo com isto me deixa de posse de inúmeras alternativas de ação e me livra da prostração e da inércia. Deixo a passividade e passo a ser o agente de mudanças. Torno-me assim livre de todo o domínio exterior e posso ser guiado pelo Espírito que habita em mim.
Ah! quando finalmente entendermos e vivermos estas benditas verdades desfrutaremos daquilo que o Senhor nos ensinou, “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. Sim seremos livres de nós mesmos, de nossos ressentimentos, do coitadinho, do pobrezinho, do terrível sentimento de vítimas.
Levante-se e resplandeça, foi dado a você todo o necessário para ser o protagonista de sua vida, basta o tempo em que andamos subjugados pela tirania deste sentimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário