quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Pelos seus frutos os conhecereis



Sempre apliquei este texto de Mt 7:16 a pessoas, nunca havia pensado em discernir espíritos e pensamentos por este critério, e me parece muito apropriado ampliar este conceito e usá-lo em todas as situações da vida...

Pelos seus frutos os conhecereis
  
A ferramenta básica para reconhecer se você está sob ataque espiritual ou lidando com espíritos imundos é julgar os frutos: "Pelos seus frutos os conhecereis" (Mt 7:16). Incompreensão vindo contra suas amizades? Ore contra isso. Eu trago a cruz e o sangue de Jesus Cristo contra toda incompreensão e ordeno que se proste ao seu trono por sua autoridade e em nome dele. Você está  sentindo medo? Desânimo? Ódio de si mesmo? O fruto de tudo o que é bastante óbvio: é sujo, escuro, é do inferno. Resista-o em Nome de Jesus.

Eu não estou sendo simplista. Eu entendo que muitas vezes muitas outras questões estão envolvidas: nossa fragilidade, o nosso pecado, a nossa história. Às vezes, há uma razão para lutamos com certas coisas. É por isso que Tiago diz que devemos primeiro submeter-nos a Deus, então resistir ao Diabo. 

Por exemplo, digamos que você continua sendo duramente atingido com um espírito de ressentimento. Ordenar que ele saia, não vai fazê-lo ir embora, se você esta entretendo o ressentimento em seu coração e se envolvendo com ele em sua imaginação. Se você abriu a porta para ele, concordando com ele em seus pensamentos. Primeiro você tem que se arrepender do ressentimento para com os outros, contra  si mesmo, e contra Deus. Arrependa-se. Busque  a cura de Jesus nas feridas que permitem que o ressentimento venha a você. Você escolhe amar a Cristo bem aqui, neste mesmo lugar. É assim que você se submete a Deus. Então você terá a autoridade para ordenar que o ressentimento saia, porque você retirou o tapete de boas vindas.

Becoming my self small groups vídeo series – Handsome Heart

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Se você soubesse que o coração dEle é bom

Se você soubesse que o coração dEle é bom

Todo mundo já foi traído por alguém, alguns mais profundamente do que outros. A traição é uma violação que atinge o âmago de nosso ser: tornar-nos vulneráveis e confiar o nosso bem-estar para o outro, apenas para ser prejudicados por aqueles a quem as nossas esperanças foram confiadas, está entre a pior dor da experiência humana.

Às vezes a maneira como Deus nos trata parece traição. Encontramo-nos em um mundo perigoso, incapaz de providenciar a água que nossas almas sedentas precisam tão desesperadamente. Nossa corda não será suficiente para tirar o balde do fundo do poço. Sabemos que Deus tem a capacidade de tirar água para nós, mas muitas vezes ele não vai tirá-la. Sentimo-nos defraudados. Afinal de contas, não diz a Escritura  que, se temos o poder de fazer o bem a alguém, devemos fazê-lo (Prov. 3:27)? Então, por que Deus não deve?

Enquanto eu falava com uma amiga sobre a sua vida dolorosa, como Deus parece ser imprudente e imprevisível, ela se virou e com olhos suplicantes fez pergunta que todos nós estamos fazendo em algum lugar profundo dentro de nós: "Como posso confiar em um amante que é tão selvagem"? Na verdade, como é que nós podemos não apenas confiar nele, mas amá-lo de volta? Só há uma resposta possível: Você poderia amá-lo se você soubesse que  o coração dele é bom.

Traduzido de Sacred Romance- John Eldredge

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Ele deve ser pequeno.

Ele deve ser pequeno.

Quando deixou Valfenda, Frodo não saiu com mil Elfos. Ele tinha oito companheiros. Jesus não marchou ao redor apoiado por legiões de anjos, tampouco. Ele teve doze homens cabeça dura, até o último deles, mas eles eram um bando de irmãos. Este é o caminho do reino de Deus. Apesar de que somos parte de uma grande empresa, estamos destinados a viver em pequenos pelotões. As pequenas compainhas que formamos devem ser pequenas o suficiente para cada um dos membros  conhecer um ao outro como amigos e aliados.

Quem vai lutar por seu coração?

Como podemos oferecer o fluxo de aconselhamento para o outro, a não ser que realmente conheçamos um ao outro, saibamos as histórias uns dos outros? A razão pela qual o aconselhamento tornou-se uma relação contratada entre duas pessoas foi em grande parte porque não conseguimos encontrá-lo em qualquer outro lugar, nós não formamos o tipo de pequenas irmandades que permitiriam que o fluxo flua naturalmente. É possível oferecer palavras ricas e penetrantes a alguém que você mal conhece, no hall de entrada da sua igreja, enquanto você corre para pegar as crianças?

Onde você vai encontrar os quatro fluxos?

Os quatro fluxos são algo que aprendemos, e crescemos neles, e oferecemos um ao outro, dentro de uma pequena irmandade. Ouvimos histórias de cada um. Descobrimos glórias uns dos outros. Aprendemos a andar com Deus juntos. Oramos para a cura um do outro. Cobrimos as costas um do outro. Este pequeno núcleo de comunhão é o ingrediente essencial para a vida cristã. Jesus modelou para nós por uma razão . Claro, ele falava para as massas. Mas ele vivia em um pequeno pelotão, uma pequena irmandade de amigos e aliados. Seus seguidores levaram seu exemplo e viveram dessa maneira, também."Partiam o pão em suas casas, comiam juntos com alegria e singeleza de coração" (At 2:46). "muito vos saúdam no Senhor,Áquila e Priscila e bem assim a igreja que se reúne na casa deles" (1 Coríntios 16:19). "Dê minhas saudações aos irmãos de Laodicéia, e a Ninfa e a igreja em sua casa" (Cl 4:15).

Waking the dead today – John Eldredge

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Mensagem de Renovo

Muitas vezes, tudo o que um soldado tem de palpável é seu companheiro de trincheira, outro soldado a seu lado sujeito ás mesmas desventuras e com tanta escassez de recursos quanto ele mesmo.

Fiquem firmes!
Não fiquem sós!
Não deixem ninguém para trás!

Temos nosso irmão mais velho junto de nós.

Ótima semana pra todos e vamos ao resgate de nosso coração, de nossas esposas e de nossos filhos...

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

CEMITÉRIO-O LUGAR MAIS RICO DO MUNDO


CEMITÉRIO-O LUGAR MAIS RICO DO MUNDO

O lugar mais rico deste planeta não são os campos de petróleo do Kwait, do Iraque ou da Arábia Saudita. Tampouco, as minas de ouro e de diamantes da África do Sul, as minas de Urânio da União Soviética e as minas de prata da África. Embora isso seja surpreendente, os depósitos mais ricos de nosso planeta podem ser encontrados a alguns quarteirões da sua casa. Eles estão no cemitério local. Enterrados embaixo do solo.

Dentro das paredes daqueles túmulos sagrados estão sonhos que nunca se realizaram, canções que nunca foram escritas, pinturas que nunca encheram uma tela, idéias que nunca foram compartilhadas, visões que nunca se tornaram realidade, invenções que nunca foram criadas, planos que nunca passaram da "prancheta" mental e propósitos que nunca foram realizados. Nossos cemitérios estão cheios de um potencial que permaneceu inerte. 

Ouvi esta frase em uma palestra do Myles Munroe e muito me tem feito pensar, lembro-me da parábola dos talentos, dois servos se dispuseram e dobraram seus talentos, um teve receio e o escondeu (Mt 25.25   receoso, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu).

O receio daquele servo baseou-se numa visão equivocada que ele tinha de seu Senhor, pensando ser ele um homem mau e perverso, o servo se intimidou e preferiu esconder o talento para devolvê-lo intacto, do que se arriscar a investi-lo e enfrentar o medo que tinha de seu Senhor. Observe que o impedimento que ele teve foi o seu medo, e não o seu Senhor!!!

É triste constatar que em todos os tempos existiram inúmeros talentos que não foram devidamente explorados, o mesmo ocorre em nossos dias, na sua busca por segurança e conforto, o ser humano tem “vendido sua alma”, muitas vezes vivendo uma vida angustiosa e decadente, por que tem medo de investir em seu talento e enfrentar as oposições para realizar aquilo para o qual se sabe chamado.

É impossível quantificar tudo o que deixa de ser realizado diariamente, pelo simples medo de que não vai dar certo, e como vou lidar com o fracasso???

O Homem (raça humana) foi criado com o propósito de dominar a terra (não destruí-la), cuidar bem dela, o Criador soprou em suas narinas o fôlego de vida, compartilhou a própria essência de sua vida, isto inclui a criatividade, a aventura, a beleza, a alegria de viver, toda a natureza divina... 

O medo de perder é o maior impedimento ao ganho!!! Por isto Jesus disse, “ se alguém quiser preservar a sua vida, perdê-la-á...” o instinto de preservação (apego) é o que nos impede de correr riscos, sem riscos não há ganhos. Ok, não precisamos cometer loucuras, mas se observarmos bem, o custo de manter algo muitas vezes excede em muito a obtenção de coisas novas!!! Muitas vezes nos desgastamos muito tentando manter coisas e situações que deveríamos descartar, para obter o que é melhor...”quem perde a sua vida por minha causa a salvará” (Lc 9:24)...

Homens tem se especializado em ajuntar e reter, com isto, cada  vez mais os cemitérios enriquecem, uma riqueza que jamais será realizada...

Pare de perder tempo, no além para onde vamos não há tempo nem obra, já disse Salomão. O tempo de realizar os seus talentos é aqui e agora!!!

Faça o melhor, MORRA VAZIO!!!

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

NOSSO TEMOR MAIS PROFUNDO


Nosso temor mais profundo.

Ainda pensando acerca do medo, lembrei-me desta frase de uma escritora americana, que foi utilizada por Nelson Mandela no seu discurso de posse e apareceu em alguns posts nos últimos dias, é uma afirmação muito forte e oposta ao senso comum, que traz uma compreensão de nossa ação no mundo transformadora e libertadora, como filhos amados de Deus e conhecedores de seu propósito eterno, creio que podemos tirar bom proveito da frase. Deixemos nossa luz brilhar diante dos homens!!!


                                 Our deepest fear is not that
We are inadequate.
Our deepest fear is that we are
Powerful beyond measure.
We ask our selves, who am I to be brilliant,
gorgeous, talented or famous?
Actually, who are you not to be?
Your playing small, doesn’t serve the world.
We were born to make manifest the glory
Of God that is within us.
And as we let our own lights shine,
We unconsciously give other people
Permission to do the same.
Used by Nelson Mandela in his 1994 inaugural speech


Nosso temor mais profundo não é que
Sejamos inadequados.
Nosso temor mais profundo é que sejamos
Poderosos além da medida
Nos perguntamos, quem sou eu para ser brilhante
Belo, talentoso ou famoso?
Na verdade, quem é você para não ser?
Sua ação tímida não serve ao mundo.
Nós nascemos para fazer manifesta a glória de Deus,
Que está em nós.
E à medida que deixamos nossa própria luz brilhar,
Nós inconscientemente damos aos outros
Permissão para fazerem o mesmo.

Usado por Nelson Mandela em seu discurso de posse em 1994.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

O QUE É O MEDO?



O que é o medo?

Assistindo ao filme “depois da terra”, deparei com uma cena na qual o pai conta ao filho como havia perdido o medo da “ursa” e assim se tornado invisível a ela. Achei bastante interessante a definição de medo apresentada. 

“O medo não é real, o único lugar onde o medo pode existir é em nossos pensamentos sobre o futuro, é um produto de nossa imaginação, que faz que tenhamos medo de coisas que não existem no presente e que talvez nunca venham a existir , é quase uma loucura. O perigo é real, mas o medo é uma escolha nossa...”

“O medo é a fé no fracasso.” (Livro Homem ao máximo)

Quantas vezes temos nos escondido e fugido de situações por puro medo, medo do desconhecido, medo do escuro, medo da punição, medo da exposição, medo do fracasso, medo da rejeição, medo do futuro, medo dos homens, medo de Deus, medo da decepção, medo...

Diante do medo, nossa respiração muda, o coração palpita, as pernas tremem, as mãos desfalecem, nosso coração desmaia, o medo nos derrota antes que o perigo chegue... nossos adversários conseguem perceber os sinais de nosso corpo emitidos devido ao medo. Por isto tentam se passar por gigantes, invencíveis, intransponíveis... quem disse que são o que afirmam ser??? O medo!!!

O medo é um mau conselheiro, nos colocará sempre na posição de fuga, nunca na de lutar, pode até levar a uma agressão mas nunca a uma reação equilibrada, justa.

O medo paralisa, acovarda, inibe, impede a ação, não permite sequer  a tentativa de acertar, e se porventura algum dia tentar fazer algo e der errado dirá, não te disse???

Existe um tipo de sentimento que chamamos de medo, que é necessário e benéfico, que é o instinto de preservação, nos leva a tomar ações rápidas no sentido de escapar do perigo real, mas observe a sua existência é com o propósito de evitar situações REAIS, e não imaginárias.

Imagine o texto de Hb 11 substituindo a palavra fé pela palavra medo; por seu medo Abrãao... por causa do medo Davi...  seria um desastre.

Por isto quando Moisés diz a Josué que o sucederia, dá um conselho simples: não temas, sê forte e 
corajoso...

O antídoto para o medo é a fé, “não temas, crê somente”...

Outra maneira de se livrar do medo é ser aperfeiçoado no amor;

 IJo 4.18   No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor. 

Em relacionamentos onde o amor é aperfeiçoado, não há lugar para o medo.