segunda-feira, 26 de maio de 2014

Chamados para fora.




Chamados para fora.

“Ver o mundo e os perigos que virão, ver por trás dos muros, chegar mais perto, encontrar o outro, este é o propósito da vida”.( do filme A vida secreta de Walter Mitt)

A frase acima é a frase que define a revista para a qual o personagem do filme trabalhava, cujo principal repórter era um aventureiro que se deslocava pelo mundo em  busca de inspiração para seus artigos e fotos.
O personagem principal do filme, exercia a função de preparar os negativos para a edição da revista, e o fazia com excelência. Porém em sua imaginação viajava pelos locais onde o fotografo fazia seu trabalho, sem jamais ter a coragem de sair de sua rotina e iniciar algo novo. Até que um dia por força de circunstâncias, toma uma decisão radical e sai à procura do repórter para encontrar um negativo. E vive a maior aventura de sua vida. (Quem quiser saber tudo veja o filme).

Pensando nestas coisas, lembrei-me que já por diversas vezes ouvi  que o significado da palavra “igreja” é , “chamados para fora”,  chamados para fora de quê???  Do sistema deste mundo, da inércia, da imobilidade, do conformismo, da acomodação, da mediocridade, da culpa, das trevas, da falsa segurança, dos valores deste século, da superficialidade, da iniquidade, da carnalidade, da falsidade, da ociosidade, de si mesmo, do egoísmo, do egocentrismo, do medo, da dúvida, da insegurança, das impagáveis dívidas emocionais, da inutilidade, da paralisia que assombra os que são governados por este mundo...

Sim fomos chamados para fora de tudo isto, e para que fomos chamados??? Para a Sua gloriosa luz!!! Sim fomos retirados das trevas e colocados no Reino do Filho do seu amor!!! E com que propósito??? Manifestar esta luz!!! Torná-la conhecida de todos os que estão nas trevas!!! Estender o Reino de Deus na terra!!! Sim fomos chamados para compormos o “esquadrão de resgate da criatura caída”, para olhar além das paredes e cercas e sair ao encontro dos outros, vivermos a mais fantástica de todas as aventuras; viver cada dia na presença e dependência do Deus vivo, enfrentar os perigos que forem necessários e viver em abundância!!!

Como diz Jhon Eldredge, todo homem precisa ter uma guerra para lutar, uma aventura para viver e uma donzela para resgatar!!! Sim e todos, ainda que não o saibam, saem em busca disto, infelizmente costumam buscar estas coisas nos lugares e com os motivos errados, embora o anseio básico seja correto e tenha sido dado por Deus...

O mestre disse: “Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância” Jo 10, como será possível esta vida em abundância sem sermos chamados para fora??? Como encontrar esta vida enclausurados em medos, sofismas, e todo tipo de prisão em que metemos nossa alma??? Não, não é possível viver em abundância de vida sem romper estas cadeias que nos prendem e então sairmos em busca da verdadeira razão pela qual existimos: “que venha o teu reino”. Para isto é mister atender ao “chamado para fora”, ouvir a voz do bom pastor e seguí-lo.

 Sim todos fomos “chamados para fora”, saiamos então a ver os perigos do mundo, enxergar além das paredes (as de concreto e as mentais e emocionais), cheguemos mais perto e encontremos o outro, este é o nosso chamado, é aí que encontraremos propósito e realização, independente de quais sejam  nossas responsabilidades diárias, isto pode ocorrer dentro do dia a dia normal de casa, empresa, escola etc...

quarta-feira, 21 de maio de 2014

UMA BREVE MEDITAÇÃO EM RM 8



“Porquanto o que fora impossível à lei, no que estava enferma pela carne, isto fez Deus enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado.
A fim de que o preceito da lei se cumprisse em nós que não andamos segundo a carne , mas segundo o Espírito”.     Rm 8:3-4

“Aquele que não conheceu pecado,Deus o fez pecado por nós, para que nEle fôssemos feitos justiça de Deus”.     II Co 5;21

Por mais que nos esforcemos na carne para observar a lei tudo que colheremos é cansaço e frustração, a verdade é que ainda que estejamos cheios de intenção e de boa vontade, não somos capazes de cumprir a lei e de agradar a Deus, de fato sem fé é impossível agradar à Deus...
Em nossa luta contínua por sermos aceitos e amados criamos um sistema mortífero chamado meritocracia, ou seja se formos bonzinhos receberemos recompensa, os mauzinhos serão punidos, coisas ruins não acontecerão a pessoas boas, coisas boas não acontecerão a pessoas más, e etc... aquele estereotipo alimentado tão bem por hollywood e seus melodramas onde o bom moço sempre se dá bem no final. Acontece que a vida real não é bem assim. Caminhamos assim numa eterna insegurança  será que sou amado ou não??? Que fazer para ser amado e aceito??? Qual o comportamento que devo adotar para que seja aprovado??? Errei, e agora???
Mesmo depois de quinhentos anos de reforma e de dois mil anos de evangelho continuamos nos esforçando para agradar a Deus, para termos méritos diante dEle.
O fato é que por obras ninguém jamais foi ou será justificado, pois o melhor de nossa justiça aos olhos de Deus é como trapo de imundícia, ou seja absorvente íntimo, somos incapazes de satisfazer o padrão Divino, cabe a nós corarmos de vergonha e prantearmos diante dEle.
Em nossa busca por méritos ficamos todo o tempo medindo, comparando, julgando, pois nos achamos dignos de qualquer coisa, ou pelo menos, mais dignos que os demais.Fazemos listas e mais listas de comportamentos e atitudes aceitáveis, tentamos tornar boa a nossa carne , que na verdade foi destinada à cruz. Desventurado homem que sou, quem me livrará desta morte??? Graças a Deus por Cristo Jesus....
Nossa vida por muitas vezes se desespera pois afinal somos casados com a lei e com o pecado, a lei avulta o pecado que há em mim e ela mesma é santa justa e boa, além de eterna. O casamento é um vínculo vitalício, então estamos ligados à lei enquanto vivermos, como resolver este problema??? A solução é que nós sejamos incluídos na morte e ressurreição de Cristo, assim morrendo nós a lei e o pecado ficam viúvos, e nós que já morremos estamos livres para nos casarmos novamente, agora com Cristo  e isto não é bigamia pois morremos de fato com Ele, nos tornamos participantes de Sua morte e também de sua ressurreição. ALELUIA!!!
Cristo morreu por nós quando ainda éramos pecadores, quem se animaria a morrer por um pecador????
Amados Deus de tal maneira nos amou que deu Seu único filho....
Não há nada que possamos fazer para sermos mais amados por Deus e nada que possamos fazer para sermos menos amados por Ele.
A aceitação é obra de Deus, não minha, jamais serei suficientemente bom para ser aceito.
Entendo que Deus nunca desejou que nos achegássemos a Ele por medo, por segundos interesses, não, o projeto é que nos acheguemos a Ele por que Ele nos amou primeiro e deseja ardentemente relacionar-se conosco, se não fosse por meio do Filho qualquer olhadela de Deus seria suficiente para destruir-nos, mas Ele nos enxerga por meio do Filho e assim somos incondicionalmente aceitos, amados, desejados, ainda que sejamos aos nossos olhos e aos olhos dos demais, andrajosos, maltrapilhos, trapalhões. Às vezes imagino Davi em nossas congregações, será que algum de nós o chamaria de homem segundo o coração de Deus e que serviu á sua geração???
Amados quem é que nos faz sobressair, o que temos que não tenhamos recebido???
Como nos apresentaremos diante dEle??? Com que méritos???
Se nós morremos para o pecado como poderemos retornar a viver nele??? Se já morremos para lei porque voltaremos a viver sob a lei, não manuseies isto, não toques naquilo, não coma aquilo outro??? Como poderemos viver satisfazendo a carne nós os que já morremos para ela??? Deus tenha misericórdia de nós.....
Ap 2;1-7. Nos primórdios da igreja havia uma igreja que certamente imaginamos como ideal em nossos dias, afinal ela era laboriosa, perseverante, não podia suportar homens maus, pôs à prova os que se declararam apóstolos sem o serem, suportou provas por causa do nome de Jesus e não esmoreceu, além disto odiava a obra dos nicolaítas. Só tinha um “pequeno” problema, abandonou o primeiro amor, e por isto foi seriamente advertida a se arrepender ou ficaria sem o candeeiro, sabemos que hoje não há testemunho cristão naquela região..... nossos melhores esforços são inadequados para produzir a vida de Deus na terra.
Como era eu quando fui achado por Jesus??? Onde estava??? Que fazia??? Amar-me-ia Deus mais então,do que agora??? Sou mais amado agora do que então???  
É impossível cumprir a Palavra senão por meio de Cristo em nós....
Sejamos eternamente grato por tão grande salvação....

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Submissão da mulher: princípio bíblico ou manipulação machista???







Submissão da mulher: princípio bíblico ou manipulação machista???

Sei que este é um tema polêmico e não pretendo ter a reposta definitiva, mas quero expor alguns pensamentos que tem me ocorrido, no passar dos anos e observando as circunstâncias.
Normalmente temos observado a história do homem à partir de Gn 3, quando ocorreu a queda, até mesmo porque antes disto temos “apenas” dois capítulos escritos, narrando a história da criação. Nos últimos tempos ouvi e li algumas observações sobre estes dois capítulos que considero bastante esclarecedoras.
Normalmente quando desejo conhecer melhor um assunto, pessoa ou produto, busco conhecer suas origens, qual foi a intenção primeira para que foi criado, qual o propósito original, isto me deixou pensativo, se no geral temos esta preocupação, por que insistimos em olhar o homem após a queda, sem considerar o projeto inicial??? 
Até pregamos que a morte do Cristo na cruz veio nos levar de volta ao ponto de onde nunca deveríamos ter caído, porém a nossa prática diária, não leva isto em consideração e continuamos agindo como seres decaídos, pecadores buscando se santificar, ora se de fato a cruz nos restaura a imagem e semelhança de Deus, agora nossa situação se inverteu, somos santos lutando contra o pecado!!!
Voltemos ao relato de Gênesis
1.26   Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra.
________________________________________
1.27   Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
________________________________________
1.28   E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra.
________________________________________
1.29   E disse Deus ainda: Eis que vos tenho dado todas as ervas que dão semente e se acham na superfície de toda a terra e todas as árvores em que há fruto que dê semente; isso vos será para mantimento.
________________________________________
1.30   E a todos os animais da terra, e a todas as aves dos céus, e a todos os répteis da terra, em que há fôlego de vida, toda erva verde lhes será para mantimento. E assim se fez.
Após o magnífico relato da criação de todas as coisas na terra, o escritor mostra a forma maravilhosa pela qual o Criador faz sua obra prima, a raça humana, observe o verso 27, homem e mulher os criou, ora isto mostra que no momento da criação o propósito não era o de criar um gênero (macho, fêmea), mas uma espécie, a espécie humana, portadora da imagem e semelhança de Deus, não há aqui neste relato qualquer distinção de função e valor para homem e mulher, a ambos foi dada a imagem, o poder a autoridade e a tarefa, não há neste verso nenhuma referência a posição e função, homem e mulher foram criados em igualdade de condições, ambos com livre acesso ao Criador e portadores de Sua imagem e semelhança. E resultado de tudo agradou ao Senhor, “viu Deus que tudo era muito bom”...
Interessante demais notar o verso 28, “dominai sobre as aves do céu, os peixes do mar, os animais que rastejam sobre a terra”... primeiro a ordem foi dada à espécie humana e não ao macho da espécie, segundo, o domínio é sobre aves, peixes, animais, nenhuma referência a dominar sobre outro ser de sua própria espécie, tampouco exercer domínio sobre Eva!!! Preste atenção, não é dado domínio a um homem sobre outro homem (homem = raça humana). Tão pouco vemos aqui qualquer ordem ou permissão de destruir a terra, mas de sujeitá-la, lembremos que esta ordem foi dada a um ser que ainda não conhecia o pecado.
No capítulo 2, o escritor descreve com mais detalhes, como isto tudo se deu, mostrando o cuidado e atenção dada pelo Criador à sua obra prima, Ele pega o pó da terra e molda o homem, depois sopra o fôlego de vida sobre ele, o homem então passa a ser alma vivente. Quando descreve a formação de Eva, o texto nos diz que ela foi desejada por Adão, quem sabe era exatamente este o propósito de Deus, que o Adão suspirasse por uma adjutora à sua exata semelhança, não superior e nem inferior, afinal esta é osso de meus ossos e carne de minha carne, ele suspira, não há aqui qualquer referência a primeiro e segundo, maior e menor, mais e menos, etc...
No correr do capítulo 3 é descrito o desastre, Eva dá ouvidos à conversa da serpente e atraída pela cobiça, decide provar do fruto  e o dá a Adão, interessante notar que a isca foi para que Eva fosse “como o altíssimo”, mas isto ela já o era. Lembrem-se, à sua imagem os criou... após isto as coisas mudaram radicalmente no trato de Deus com a humanidade, veremos um pouco à frente.
Onde estava Adão nesta hora??? Muito provavelmente, não estava muito longe, e o que ele fez??? Nada. Eva ainda tem a seu favor o fato de ter sido enganada, mas Adão foi incapaz de intervir e impedir que o fato se consumasse, nem um grito de desespero, Eva não coma!!! Afaste-se deste bicho, ele está te enganando!!! Nem um sinal de Adão, ele  se omitiu....
Aqui começa o drama de Adão e Eva, pela primeira vez Adão coloca Eva acima de seu relacionamento com Deus, isto desencadeia uma série de problemas, agora Adão para se sentir validado como homem, passa a depender de Eva e quando faz isto ele perde sua identidade. Cada vez que um homem vai à mulher em busca de validação, ele está destruindo sua identidade e se tornando refém de Eva. Cada vez que ele interrompe este processo e busca em Deus a sua validação, ele está refazendo sua identidade original e mais apto a ser o que foi planejado para que fosse.
Na viração do dia Deus vem conversar com sua criatura, como de hábito, mas desta vez ela havia se escondido, sentiram vergonha pois estavam nus. Deus então diz lhes as consequências de seus atos, dentre eles, diz à Eva “o teu desejo será para o teu marido”, por muito tempo li isto mais ou menos assim: Eva, você fez o que não devia, agora vou te dar um castigo para você nunca se esquecer, já que você quis algo além de mim, agora você terá de agradar ao seu esposo em tudo e sem reclamar, para ver se você aprende alguma coisa, e vi inúmeros homens se valerem disto para oprimirem suas esposas... que tolice!!! 
Hoje me parece muito mais sensato pensar assim: Eva, você tinha tudo de que necessitava para viver plenamente em sua comunhão comigo, inclusive, um esposo, seu semelhante, com quem desfrutar desta experiência, agora, por tua escolha, você declarou que Eu não sou suficiente, então, você terá uma nova ocupação, o desejo mais íntimo do teu coração estará dividido e você desejará ser aprovada e amada por seu marido, eu quisera te poupar das dores que isto pode causar, mas tua escolha te levou a isto... o desejo de Eva que era exclusivamente para Aba, agora tem novo destino, Adão, e um Adão decaído...
3.26   Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus;
________________________________________
3.27   porque todos quantos fostes batizados em Cristo de Cristo vos revestistes.
________________________________________
3.28   Dessarte, não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.
________________________________________
3.29   E, se sois de Cristo, também sois descendentes de Abraão e herdeiros segundo a promessa.
Se fomos revestidos de Cristo, voltamos a ser imagem e semelhança de Deus...

Necessário se faz entender um pouco mais sobre submissão, submeter-se é um ato voluntário nascido do fato de considerarmos cada um o outro superior à si mesmo, ou seja colocamos os outros em lugar de mais importância do que nós mesmos, isto nada mais é do que a aplicação prática do amor de Deus em nossas vidas. Submissão não tem nada à ver com subserviência, subjugo, escravidão etc... de posse do entendimento de Deus do que é a submissão, eu me coloco neste lugar. Como dizia Lutero, o cristão é o mais livre de todos os senhores e não está sujeito a ninguém, o cristão é o mais humilde de todos os servos e está sujeito à todos... o amor à Deus e ao meu próximo, me faz submisso. Neste sentido, cada vez que deixo de lado meus interesses e priorizo os de minha esposa, filhos, amigos, inimigos, etc... estou me sujeitando a eles e cumprindo o que Paulo ensina em Ef.4, submetei-vos uns aos outros!!! É os maridos também devem se submeter a suas esposas e filhos, ou estes estão em alguma outra categoria que não “outros”??? Posso afirmar por experiência própria que este tipo de submissão em nada prejudica o exercício do ministério do “cabeça da casa”, não compromete o ensino e a ordem na casa de Deus, mas coopera para a existência de mulheres mais expressivas, verdadeiras adjutoras, filhos mais seguros, menos exigentes, que tem a liberdade de seguir o seu caminho com Deus sem se perder na sombra de seu pai, que muitas vezes pensa e age como um “macho alfa”, o que é muito bom para lobos, mas de forma alguma é a maneira bíblica de exercer governo e autoridade.
Certa vez ouvi de um irmão, “não existe mulher rebelde, existe mulher mal governada”... observe que em Ef 5 no mesmo texto Paulo fala da submissão da mulher e do amor do homem, sinceramente acredito ser muito difícil que a esposa de um homem que a ama como Cristo amou a Igreja (literalmente) consiga se manter rebelde por muito tempo, ele vera com muita facilidade que é melhor o caminho da submissão do que o do confronto, normalmente o que tenho visto é maridos estressados com o assunto da masculinidade, inseguros de seu papel na vida, de sua conformação à imagem de Cristo se comportarem como “galos de briga” e em pé de guerra, prontos para debelar qualquer indício de “golpe de estado”, usando para isto as mesmas armas dos ditadores; intimidação, força desproporcional, propaganda negativa, chantagem e até pancadas mesmo, em casos extremos, amigos e amigas nada disto é vontade de Deus, e tampouco necessário, há um caminho sobremodo excelente...em minha trajetória tenho percebido que quanto maior a autoridade legítima de alguém, menos necessidade ele tem de ser visto ou notado, sua influência é percebida pelo estímulo que traz às pessoas para darem o seu melhor, Provérbios de Salomão diz que a esposa é a coroa do marido, ou seja quer saber quem um homem é de fato, veja como é sua esposa. Tenho por certo de que muita “rebeldia” feminina, na verdade é um grito de socorro por atenção e uma tentativa de se defender das contínuas grosserias e maus tratos de seus maridos, até um animal irracional, por mais dócil que seja em seu normal, quando acuado em um canto sem saída, pode se tornar extremamente agressivo ou deprimido. Não é diferente com os humanos, trate bem sua esposa, você só tem à ganhar.
O relacionamento do casamento foi dado por Deus não como uma forma de dominação do macho sobre a fêmea, mas como uma forma inigualável de relacionamento onde um mais um é muito mais que dois. É uma nova unidade, em todos os sentidos, maior do que a soma inicial. Creio firmemente que o casamento e a família gerada a partir daí é o lugar projetado no coração de Deus para refletir a glória do relacionamento da trindade, onde Pai, Filho e Espírito vivem em plena comunhão e harmonia, sem disputas, sem necessidades de um prevalecer sobre o outro, em plena paz!!! Queridos a união matrimonial tem o propósito de transmitir a Glória de Deus na terra, jamais de perpetuar domínio e controle de um ser sobre o outro, homem e mulher se completam, “melhor é serem dois do que um”... ao colocar dois seres tão diferentes e tão semelhantes juntos, Deus desejava que um fosse o suporte do outro e que ambos cumprissem plenamente o propósito de Deus em suas vidas, com a cooperação do outro, jamais às custas do outro.
Muitas vezes em nossa infantilidade masculina, confundimos firmeza com dureza, sim, espera-se de um homem maduro que ele seja firme, estável, confiável, inabalável, alguém em que se pode confiar, um suporte, coluna, que não se deixa levar pelas correntes da vida, isto é altamente desejável e não tem nada à ver com dureza, ser duro significa ser áspero, rude, bruto, intolerante, arrogante, incompassível... isto em nada reflete o caráter do Cristo!!! Ou seja não há nenhuma correlação entre dureza e firmeza, pelo contrário é possível ser muito duro e instável ao mesmo tempo. Os efeitos da dureza na vida de um pai de família são extremamente danosos e podem ser sentidos mesmo gerações á frente, as feridas causadas são de difícil cicatrização e custarão um alto preço, abandonemos isto enquanto há tempo.
Outra confusão é a que fazemos com as palavras terno (brando) e fraco. Ternura tem à ver com afetuosidade, brandura, suavidade,ser agradável, falar em tom ameno. Fraqueza por sua vez nos remete ao medo, insegurança, incapacidade, vacilante, assim sendo, é possível sermos firmes como uma rocha e ternos como um cordeiro ao mesmo tempo. Também podemos ser extremamente duros e esta dureza só mostrará o tamanho de nossa fraqueza!!! Sim homens o desejável é que todos sejamos firmes e ternos!!!
Alguns versículos para esclarecerem estes dois últimos parágrafos.

Gálatas
6 - 1   Irmãos, se alguém for surpreendido nalguma falta, vós, que sois espirituais, corrigi-o com espírito de brandura; e guarda-te para que não sejas também tentado.
IITimóteo
2 - 24   Ora, é necessário que o servo do Senhor não viva a contender, e sim deve ser brando para com todos, apto para instruir, paciente
Provérbios
16 - 24   Palavras agradáveis são como favo de mel: doces para a alma e medicina para o corpo.
Cantares
5 - 16   O seu falar é muitíssimo doce; sim, ele é totalmente desejável. Tal é o meu amado, tal, o meu esposo, ó filhas de Jerusalém.
Provérbios
16 - 21   O sábio de coração é chamado prudente, e a doçura no falar aumenta o saber. 
Provérbios
27 - 9   Como o óleo e o perfume alegram o coração, assim, o amigo encontra doçura no conselho cordial.
Provérbios
15 - 1   A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira.
Eclesiastes
8 - 1   Quem é como o sábio? E quem sabe a interpretação das coisas? A sabedoria do homem faz reluzir o seu rosto, e muda-se a dureza da sua face.
Ezequiel
34 - 4   A fraca não fortalecestes, a doente não curastes, a quebrada não ligastes, a desgarrada não tornastes a trazer e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas com rigor e dureza.
Colossenses
3 - 12   Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade.
Isaías
63 - 15   Atenta do céu e olha da tua santa e gloriosa habitação. Onde estão o teu zelo e as tuas obras poderosas? A ternura do teu coração e as tuas misericórdias se detêm para comigo!
A aplicação destes princípios simples pode revolucionar a nossa vida...
Indico a todos que utilizem o texto de ICo 13 como um guia para os relacionamentos em sua vida, faça uma experiência; durante três meses leia e medite neste texto com toda a sua família, faça como se fosse um remédio a ser tomado três vezes ao dia, à medida em que for se familiarizando com o texto aplique-o ao seu dia a dia, se fizeres isto com fidelidade e suplicando ao Espírito Santo que faça deste o teu caminho, te afirmo, jamais a tua casa será a mesma.
Em nenhum dos quatro evangelhos vemos qualquer referência de Jesus à mulher como tendo um papel secundário ou de menor importância, Ele era servido por elas, Maria se assentou a seus pés para ouvir, e foi elogiada por isto, falou com uma mulher samaritana, numa época em que isto era inadmissível!!! Julgou a causa de uma mulher adúltera, permitiu que uma mulher ungisse seus pé com perfume caro, atendeu ao pedido de Marta e ressuscitou a Lázaro, as mulheres foram as primeiras a ver o túmulo vazio, ou seja o Mestre, ao contrário da cultura dominante, não fez distinção de valor das pessoas por serem homens ou mulheres.
Fica ainda a questão das orientações de Paulo à participação das mulheres na igreja, a mulher aprenda em silêncio, não permito que a mulher ensine ao marido, que a mulher use o véu (interessante que homens que defendem com unhas e dentes o silêncio das mulheres não exijam o uso de véu...), sim creio que estas são palavras de Deus como ademais toda a escritura e faremos muito bem em atendê-las, o que me causa profunda rejeição e mesmo dor em meu coração é ver homens inseguros e medrosos, oprimirem suas mulheres exigindo respeito, submissão, silêncio, comportamento adequado, oprimindo suas esposas ao ponto de deixá-las como verdadeiras mortas, vivas, sem expressão. Homens tolos que com seu machismo travestido de espiritualidade, abusam de sua autoridade como cabeças da casa  e se arvoram do alto de suas pobres compreensões e certezas se jactando de que em suas casas quem manda são eles. Que pobreza de espírito e compreensão, não percebem tais homens que estão enganados na origem de suas intenções, estão na realidade usurpando uma posição que não lhes foi dada, oprimindo suas casas, jogando contra sí mesmos, fazendo um plantio do qual em algum momento os frutos aparecerão, e creia-me não serão bons frutos. Um ser humano acuado em algum momento se revoltará e o dano será grande. Senhores estes homens descritos acima estão servindo a seus próprios egos e não à Cristo, ser cabeça da família não significa em hipótese alguma se tornar um tirano egocêntrico que se exaspera a cada vez que seu “reino” pessoal é pretensamente ameaçado pela megera indomada com a qual se casou. Aliás homens que pensam assim jamais deveriam ter se casado, tal é o dano que trazem a suas casas. Arrependei-vos é a única palavra cabível em tais casos. Chega de abuso espiritual.
Ó homens tolos que em sua estupidez tem transformado suas ajudadoras em seres hostis, desmotivadas, ressentidas, amarguradas, tristes, desgostosas da vida, amedrontadas, como obter real ajuda e cooperação de uma mulher intimidada??? Deus vos deu às vossas esposas para resgatá-las, livrá-las das garras do inimigo e vocês as fazem novamente prisioneiras de seus caprichos, inseguranças, necessidade de aprovação??? Tua esposa foi feita para a glória de Deus e te foi dada como companheira idônea (à tua altura) não como serva comprada no mercado de escravos para satisfazer teus desejos e apetites. O homem que reclama de sua esposa está reclamando de si mesmo, afinal foi dada ao homem a incumbência de apresentar a esposa a si mesmo santa e sem defeito, conforme Ef 5  e isto se faz pela palavra de Deus e se entregando pela esposa.
Liberte-se de suas neuras e amarras, ninguém quer tomar seu lugar na terra, teu inimigo não é tua esposa, ele tem nome, e acredite, não é o nome de tua esposa, após ser liberto, liberte tua esposa de todo jugo e domínio indevidos, mude suas atitudes e juntos libertem seus filhos de tuas expectativas carnais de sucesso, de prosperidade. Faça as pessoas livres e elas te seguirão, inspire sua casa por meio de sua vida piedosa, conduza os seus com firmeza e com ternura, foi para isto que você foi feito, reflita em seus atos o governo de Cristo, não o dos tiranos desta terra, o primeiro no meio de nós é aquele que serve, seja o primeiro com as bases certas, sua presença e autoridade deve ser amada e desejada, e não temida e ressentida.
Nós declaramos com nossas bocas que aqueles que estão em Cristo são nova criatura, ajamos de acordo com isto, creiamos que a esposa de cada um de nós foi transformada por este Cristo e que agora tem um novo coração. Assim o desejo íntimo deste novo coração é de acertar o passo com o mestre.  
O exercício de autoridade sem estar sujeito à autoridade de Cristo é usurpação, usurpar é o mesmo que utilizar algo que não ter pertence para obter vantagens pessoais, valer-se do nome de outro para fazer o que te interessa,falsidade ideológica, isto não ficará impune, as consequências virão e serão ruins demais, o Filho do homem não usurpou o ser igual a Deus, antes se esvaziou e se humilhou, até a morte... Fp2;5-9 como podemos nós usurpar a autoridade dEle, nos aproveitar de Sua palavra em benefício próprio (o pior é que nem nos beneficia de fato esta atitude). Não nos iludamos, todo uso indevido da palavra de Deus é como um boomerangue, sempre volta para quem o lançou... o bem ou o mal que você fizer à sua esposa, será bem ou mal feito a você mesmo em última análise Aqui temos outro problema dos “cabeçudos” (não dos que realmente agem como cabeça) eles pensam que a medida de fazer o bem ou não é determinada no tribunal de sua própria consciência, meu amigo, se sua esposa não compreender que o que você está fazendo é um bem, de nada vale o seu esforço. Quem pode avaliar se o que estamos fazendo causa bem ou mal é o “beneficiário” de nossa ação e não nós mesmos. Trocando em miúdos de nada vale trocar o carro por um melhor “para a família” se o que a esposa necessita é de um novo ferro elétrico...
Faremos muito bem em nos lembrar que, como em nosso corpo natural, a cabeça não é feita exclusivamente para dar ordens e comandar, ela também sofrerá juntamente com o corpo por ordens mal dadas, decisões infelizes, erros que venha a cometer, de nada adiantará a cabeça ficar dizendo, viu eu te disse!!! No fim das contas é a cabeça que arcará com as consequências de todas as coisas, é ela que ficará ocupada buscando alternativas, soluções e respostas....
A anulação da mulher em nome de pregação de Paulo, a meu ver é uma tremenda confusão teológica, uma heresia machista que gerou a outra heresia feminista, relegar a mulher a um segundo plano inferior como se fosse um ser menor, menos nobre, alijando-a dos processos da família, ignorando seu entendimento e emoções é, a meu ver, uma aberração espiritual, que traz como consequência mulheres feridas, tristes, amarguradas, em alguns casos desesperadas e deprimidas, em nada glorifica o nome de Deus e ocasionará em algum tempo uma reação indesejável seja da esposa ou dos filhos que se cansam da “macheza” (nem sei se existe tal palavra...) de seus pais e saem em busca de outro modelo menos opressor. Além do que, tem privado as famílias e a comunidade em geral de receberem das riquezas de Cristo, que estão dentro destas mulheres, e que aí foram colocados por Deus para abençoarem todas as famílias da terra. Quem saberá quanta riqueza foi sepultada juntamente com mulheres que não puderam dar o melhor de suas vidas, porque foram impedidas por homens zelosos, porém sem entendimento.
Infelizmente depois de dois mil anos de boa nova, ainda temos que escrever coisas como estas, que o Senhor se compadeça de nós e nos ilumine o entendimento para deixarmos de lado o que não convém e sermos reeducados por Sua graça.
É parece que isto virou mais um desabafo do que simples considerações, mas lá vai.

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Dicas para cultivar o que recebemos.



Amados irmãos e irmãs, vocês que participaram deste adorarte, viram, ouviram e experimentaram muitas situações absolutamente  novas para alguns, outros já haviam presenciado situações onde algo parecido ocorreu, uns foram completamente transformados, outros renovados, pode ser que alguns tenham sido apenas testemunhas do que ocorreu, sem necessariamente terem sido de alguma forma tocados. 

Imagino que na mente de alguns, principalmente daqueles que já experimentaram de alguma forma um renovo da parte de Deus, surjam alguns questionamentos: e agora, é possível manter esta chama acesa??? O que fazer??? Aguardar o próximo encontro para ser novamente renovado???  Como isto afeta meu dia a dia??? Para que tudo isto aconteceu??? Etc...

Esta manhã acordei com estas questões na mente, e fui levado a pensar sobre isto, e o que me ocorreu foi: o que aconteceu nestes dias foi semelhante a encontrar um novo amigo, para alguns e para outros o reencontro com um velho e saudoso amigo. Sim o Espírito Santo é uma pessoa viva, e como pessoa quer ser nosso amigo e relacionar-se conosco de forma profunda e duradoura, não de encontro em encontro, mas continuamente, da mesma forma quando encontramos um bom amigo nesta terra. A princípio há uma identificação e à medida que o tempo passa e o relacionamento se aprofunda vamos nos conhecendo melhor e nos afeiçoando  um ao outro, desenvolvemos um gosto comum pelas coisas, gostamos de gastar tempo juntos, em suma é muito bom andar com um verdadeiro amigo, e se por
alguma razão ficamos longe, a saudade aperta, sentimos falta de sua compainha.

Todo relacionamento que temos pode ser alimentado e fortalecido ou deixado de lado e acaba esfriando e ficando distante, até ser trocado por um novo relacionamento. O que mantém os relacionamentos firmes e significativos são as nossas atitudes para com nossos amigos, o tempo dedicado ao relacionamento, a atenção dispensada, a importância atribuída... enfim como dito no livro “ o pequeno príncipe “, “foi o tempo que você gastou com a sua rosa que a fez tão importante para você”!!!  Esta afirmação é profundamente verídica.  

Gostaria de deixar algumas dicas de como podemos cultivar este relacionamento com nosso amigo:

Antes de mais nada, é fundamental compreender que o Espírito Santo nos reveste de poder, com um propósito. Sermos testemunhas, uma testemunha é alguém que viu algo e portanto está apta a contar o que viu, “sereis minhas testemunhas” com poder!!! A manifestação espiritual sempre visa um fim proveitoso, qual seja nos capacitar ao projeto do Eterno. Portanto testemunhe, conte a sua história, como você vivia e como vive agora e quem operou isto em você.

Há milhares de anos as pessoas que desejam cultivar esta amizade com o Espírito Santo aplicam algumas práticas à suas vidas que auxiliam tremendamente este relacionamento, chamamos estas práticas de disciplinas espirituais, observe, o motivo de se colocar em uma disciplina espiritual é de me deixar ser transformado para melhor compreender o propósito de minha vida, nunca de tentar convencer a Deus de como sou aplicado e mereço seu favor!!! Qualquer das disciplinas abaixo tem a mesma finalidade, transformar a minha vida, mudar a minha mente, jamais mudar a mente de Deus!!! Descreverei brevemente algumas.

1- Oração: orar é conversar com Deus, obseve que eu disse conversar e não falar, numa conversa falamos e ouvimos, assim é orar, é um diálogo e não um monólogo, podemos fazer isto de diversas maneiras ao longo do dia, sozinhos em nosso quarto, enquanto andamos, quando nossa mente não está ocupada com outras tarefas, em grupos pequenos, em grupos grandes, falando em voz alta, apenas em pensamento, uma vez que o Espírito fez de nós sua habitação, estamos em sua presença o tempo todo. Uma ótima sugestão para iniciar na oração é orar com os salmos, recite-os na primeira pessoa, como se você os tivesse escrito...

2- Jejum: jejuar é basicamente abster-se de alimentos por um período para se dedicar à oração, afinar os ouvidos para melhor compreender a vontade de Deus. Ao jejuar, estou declarando que estou disposto a abrir mão de minhas necessidades físicas,principalmente a mim memso, para melhor ouvir ao Espírito de Deus, vou repetir não se trata de tentar convencer à Deus de nada, mas de me disciplinar para melhor conhecê-lo. Pode ser muito eficaz também abster-se de práticas que muito nos atraem por um período.

3- Solitude: retirar-se para estar à sós com Deus é de fundamental importância, ainda que façamos isto em meio às multidões, se conseguirmos sem ofendê-las... nosso mundo não suporta o silêncio, alguns de nós parece até ser alimentados por fiozinhos misteriosos que estão continuamente ligados em nossos ouvidos (rsrsrsrsr). Assim como  quando gostamos muito de ficarmos isolados com nossos amados,  assim o Espírito de Deus anseia estar conosco, lembro-me da célebre frase dos noivos, após todas as festividades, enfim sós...necessário lembrar que solitude não é solidão, o solitário é egoísta e tolo. Só desfrutará de forma legítima da solitude aquele que também desfruta da comunhão.

4- Comunhão:  comunhão de fato só se realiza por meio de Cristo, afinal é Sua presença em nós que nos faz ter algo em comum, digno de ser compartilhado, comunhão de verdade vai muito além de coleguismo, simpatia, idealismo, comunhão por meio de Cristo é Cristo partilhado entre os irmãos, nas mais diversas situações, comendo, bebendo, trabalhando, brincando, servindo, em tempos de tribulação, de alegria, na dor , na tristeza, na festa, na celebração enfim, em qualquer situação em que estejamos conscientes da Sua presença em nossas vidas, ali há comunhão. A comunhão legítima pressupõe que haja também solitude.

5- Confissão: confessar significa concordar com Deus, assumir minhas faltas e declará-las pessoalmente, o pecado sai de nossa vida pela boca. Há uma enorme diferença entre confessar meus pecados e contar os meus pecados, a confissão necessariamente traz consigo pesar e redunda em perdão, relatar pecados sem pesar é mera tagarelice e pode até ser um incentivo a que outros também pequem...além de não produzir qualquer benefício em quem fala. A confissão diretamente à Deus traz o perdão e purificação (IJo 1-9), se quisermos ser curados confessemos nossos pecados uns aos outros e oremos uns pelos outros, para sermos curados (Tg 5).

6- Meditação: meditar é aproximar nossos pensamentos da forma que Deus pensa, este é o objetivo, não se trata de nenhuma forma de algum tipo de esvaziamento mental em busca de alguma energia mística, a meditação Cristã, significa basicamente tomarmos uma porção das escrituras, memorizá-la e começar um processo de compreender com a ajuda de Deus o que Ele realmente está dizendo, até tornar aquele pensamento um pensamento meu, se você acha que não sabe meditar, lembre-se da última vez que alguém aprontou com você, por quanto tempo você meditou naquilo, até perdoar??? O assunto aqui é utilizar o motivo certo para meditar.

7- Contemplação: contemplar é parar tudo e admirar a beleza que contém, observar as coisas e seres pelo que são, não por seu valor comercial, admirar-se, espantar-se, extasiar-se com a beleza que está ao seu redor, Davi dizia: quando olho os céus e as estrelas que criaste... Jesus se referia constantemente à natureza em suas falas, tire seus olhos da correria, contemple a beleza da natureza, o sorriso dos bebes, a imponência de um belo animal, a sonoridade de uma boa música, o sabor de uma boa comida ou bebida, aprenda a enxergar o Criador por detrás de toda arte verdadeira, o mar, os céus, as estrelas, enfim a maravilha do amor de Deus expressa em todos os seus grandes feitos.

8- Submissão: submeter-se é considerar o interesse dos outros antes dos meus, é reconhecer  o valor e importância daqueles que me cercam, não tem nada à ver com subserviência, escravidão, é algo voluntário, uma disposição que nasce do interior, não imposta. Como disse Lutero, “o cristão é o mais livre de todos os senhore e não está sujeito a ninguém, o cristão é o mais humilde de todos os servo e está sujeito a todos os homens”, parece incoerente mas não é, à semelhança do Cristo, nos despimos de nossa liberdade em amor e nos colocamos à serviço de todos os homens.

9- Simplicidade: ser simples é ter um coração não dividido, a atenção do coração é dedicada a um só objeto de seu amor, não há disputas internas pela sua atenção, simplicidade é liberdade, multiplicidade escraviza, o simples está contente com aquilo que tem, não necessita de muitas coisas para se sentir satisfeito, seu foco em Cristo p livra de inúmeras decisões e conflitos desnecessários, sabe estar na presença de reis  e também de miseráveis, não fica disperso com as muitas atrações da feira das vaidades, assim o seu modo de vida é mais tranquilo e proveitoso, afinal quanto mais coisas se tem, mais se quer ter, e mais trabalho teremos para mantê-las.

10- Orientação espiritual: alguns chamam discipulado, outros mentoreamento, seja qual for o nome o fato é que nenhum de nós foi criado para ser independente e viver sozinho, mesmo o mais consagrado dos homens necessita de compartilhar a sua vida e ser animado, corrigido, ensinado, amado, aconselhado, terá seus momentos de angústia e dor e necessitará de ajuda externa, necessitamos nos cercar de pessoas que possam ajudar-nos nestas oras, que ombro a ombro nos levantem, necessitamos conferir a direção de nossa vida, a revelação que temos recebido, necessitamos de pessoas que nos ajudem a ler o mapa, não que façam a viagem em nosso lugar!!! Andar sem orientação espiritual pode nos levar a desvios desastrosos, lembre-se quem anda sozinho pode ir mais rápido, mas nem sempre vai mais longe...

11- Alegria: uma vida disciplinada espiritualmente, com a motivação correta, redundará em profunda alegria de viver, vida em abundância, com significado, propósito, a alegria é a força da vida, independe de circunstâncias e motivos exteriores, a segurança da companhia do Espírito Santo em sua caminhada é suficiente para alimentar a alma mesmo em meio aos mais intensos temporais, a alegria do Senhor é a nossa força!!!  

Meu propósito em escrever estas linhas é de animá-los  a uma prática de vida que poderá perpetuar a alegria destes dias, de forma alguma utilizemos estas práticas como um método para conhecer ou agradar à Deus, as disciplinas são para nossa vida, o acesso ao Senhor nos foi dado por meio do sangue do Cordeiro, não há nada que possamos fazer para merecer este acesso, a prática destas disciplinas, nos deixará mais aptos à guerra que temos a encarar em nossos dias, nos deixará mais atentos, apercebidos e sensíveis à direção do Espírito Santo.

Lembrem-se contem aos seus mais próximos o que Deus realizou dentro de vocês, a transformação ocorrida, sobretudo contem isto através de suas novas obras, foi para isto que Senhor te abençoou nestes dias.


Paz!!!