quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Encontrando sua Missão










O texto abaixo é tradução de uma matéria publicada na revista on-line And Sons, publicada mensalmente pelo John Eldredge e seus filhos (edição de 5/ago/14).


Encontrando sua Missão
And Sons Magazine
Edição: 05August de 2014
Categoria: Envolver-se
Autor:  John Eldredge

"O lugar para onde Deus te chama é o lugar onde a sua profunda alegria se encontra com a profunda fome do mundo."
Frederick Buechner

No momento em que atingimos a idade adulta nós provavelmente já ouvimos um caminhão de coisas sobre seguir nossos sonhos e "descobrir a vontade de Deus para nossas vidas." O tema fica requentado em cada discurso de formatura. Tem sido um tema da Oprah por anos. Mesmo o bom e velho Dr. Seuss escreveu um livro sobre isso chamado “Oh os Lugares Você Irá”:

Você tem cérebro em sua cabeça.
Você tem os pés em seus sapatos.
Você pode dirigir-se
Para qualquer direção que você escolher.
Você está por conta própria. E você sabe o que você sabe.
E você é o cara que vai decidir para onde ir.

Material inebriante e emocionante para um aluno do primeiro ano. Mas a promessa parece muito pequena quando nos deparamos com a "vida real". Pagar as contas tem uma maneira especial de jogar água fria em nossos sonhos. Buechner estava certo? Existe realmente um lugar para nós, onde nossa profunda alegria e a profunda fome do mundo se encontram? Onde é que um cara começa, ou volta ao caminho de encontrá-lo depois de alguns anos perdidos na floresta?

Permitam-me uma história ...

No momento em que eu me casei - na idade de vinte e três - eu estava perseguindo meus sonhos e dirigia uma companhia de teatro. Claro, era apenas um teatro da comunidade, mas amávamos aquilo. Eu estava vivendo uma paixão que eu tinha desde o ensino médio, e naquela época, eu teria dito que era o que eu queria fazer para o resto da minha vida. Era preciso trabalhar em outros dois empregos em tempo parcial a fim de perseguir esse sonho, mas eu não me importei. Valeu a pena.

Em torno da idade de vinte e oito anos, eu percebi que a minha paixão pelo teatro foi alimentada por um desejo mais profundo de ter um impacto sobre o mundo. Levar uma mensagem, mudar o futuro. Descobri que eu era realmente mais apaixonado por reforma social e justiça. Então eu deixei o teatro e conseguiu um emprego em um movimento de ação social. Eu fiz discursos, escrevi artigos de opinião, participei de protestos. Aqueles foram dias emocionantes – sentíamos que iriamos mudar o mundo.

Com cerca de trinta e quatro anos, cheguei à conclusão de que se alguma mudança duradoura iria ter lugar neste planeta sofredor, ela primeiro tinha que acontecer no coração do homem. A muito tempo tenho sido fascinado pela alma (a fim de ser um ator efetivo ou diretor, você tem que conhecer a vida interior dos seres humanos), e o que eu realmente queria fazer era curar a vida das pessoas. Então me desloquei do macro para o micro. Voltei para a escola de pós-graduação por noites e fins de semana, e obtive um diploma em aconselhamento.

Agora, aos cinquenta e quatro, eu sou um escritor.

A minha formação como conselheiro enriquece profundamente a minha escrita. Minha experiência em teatro certamente desempenha um papel importante em minha fala e escrita. Ambos abastecem minha paixão pela mudança, ajudando a trazer o Reino de Deus para os reinos da terra, que é a maior reforma social que pode existir. Eu não poderia ter visto como tudo poderia se encaixar quando eu tinha vinte e oito ou trinta e quatro anos, mas agora vejo - nenhum desses primeiros anos foram desperdiçados. Este é um pensamento muito esperançoso. Nada é desperdiçado.

Não tente descobrir o que você deve fazer para o resto de sua vida. Isso é paralisante. Você vai descobrir que é muito mais útil explorar essas duas perguntas:

Qual é a sua "alegria profunda", a profunda paixão de sua alma?

E, o que você deve fazer a seguir, a fim de mover-se em direção a ela?

Comece com a alegria profunda. Pergunte a si mesmo, quais são as minhas paixões? Que tipo de livros você lê? Quais são seus filmes favoritos? Com que você fica muito irritado? Quem tem o emprego dos seus sonhos? Procure por um tema. Nomeie a "profunda fome" e coloque-a em palavras.

E lembre-se, existe o "mítico" e o "específico." Você pode pensar que sua fome profunda está em trabalhar para um centro de retiros, quando, na verdade, sua paixão é por crescimento espiritual na vida das pessoas. Trabalhar no centro é apenas a aplicação específica que você pode ver agora. Ou você pode nomear a sua paixão como luta contra o tráfico de pessoas, quando na verdade isso é apenas o que despertou a sua paixão para o sofrimento humano, ou mesmo pela lei.

A razão pela qual isso é útil é porque as aplicações podem mudar e se você acha que um trabalho específico é o seu sonho, você vai perder o coração. A fome é grande. É mítica. A aplicação é simplesmente a oportunidade de vivê-la neste momento em sua vida, como a minha viagem do teatro para reforma, para aconselhamento, e para escrever.

O segundo passo desce para detalhes: o que eu devo fazer a seguir? "Próximo" é muito mais fácil de descobrir que "para o resto da minha vida." Seus sonhos vão crescer e se desenvolver ao longo do tempo. Mais importante, você vai crescer e se desenvolver ao longo do tempo. Então, permita-se tentar coisas. Você não tem que determinar todo o curso de sua vida. Você começa a fazer algo muito mais emocionante: você começa a andar com Deus. Explorar coisas. Crescer como pessoa.

Você também vai descobrir que é útil se perguntar, o que está no caminho em direção aos meus sonhos e desejos? É o medo? Encontrar segurança em um trabalho que você odeia? Que nenhuma portas parecem estar se abrindo? Surgiu alguma decepção? O tema perseguir sonhos de alguma maneira abre questões mais profundas em nossos corações - questões como dúvida, ou medo, ou cinismo. Esse material é ouro. É aí que você está perdendo o coração, e, portanto, é onde você quer cuidar da sua alma e convidar a presença amorosa de Deus, pois ele está muito mais preocupado com o estado do seu coração do que com a procura de emprego amanhã.

Voltando para, o que deveria fazer a seguir? A pergunta mais importante é: como soa sua conversa com Deus quando se trata de encontrar o seu lugar no mundo? Você está perguntando? Ouvindo? Buscando? Ou você está apenas tentando descobrir isso por conta própria?

Vou deixá-lo com um pequeno segredo: Deus nunca nos dá o Plano Diretor de nossas vidas. A simples razão é que nós iríamos correr com ele. Nós decolaríamos com o plano em nossas mãos e deixaríamos Deus para trás. Assim, Ele permite mistério, reveses e obstáculos para que possamos busca-Lo.

Ele tem um lugar para você. Ele sabe qual o próximo passo. Reserve algum tempo para perguntar-Lhe o que é. Nem uma hora, nem um dia, mas várias semanas ou mesmo meses. Ande com Ele. Só a experiência já vai valer a pena. Então, muitas vezes pensamos que é a clareza de que precisamos, quando na verdade a nossa mais profunda dor é pela intimidade com Deus.

Um homem precisa de uma missão. Essa missão pode ou não ser o seu trabalho, mas se você encontrar a sua paixão, então você realmente não se importará se é um trabalho ou não, você simplesmente amará ser capaz de persegui-la. E "ela" está lá fora, e "ela" está em todos nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário