sexta-feira, 14 de março de 2014

A maneira que você vive revela como você vê a Deus.

A maneira que você vive revela como você vê a Deus.

Mateus
25.15   A um deu cinco talentos, a outro, dois e a outro, um, a cada um segundo a sua própria capacidade; e, então, partiu.
25.16   O que recebera cinco talentos saiu imediatamente a negociar com eles e ganhou outros cinco.
25.20   Então, aproximando-se o que recebera cinco talentos, entregou outros cinco, dizendo: Senhor, confiaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco talentos que ganhei.
25.22   E, aproximando-se também o que recebera dois talentos, disse: Senhor, dois talentos me confiaste; aqui tens outros dois que ganhei.
25.24   Chegando, por fim, o que recebera um talento, disse: Senhor, sabendo que és homem severo, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste,
25.25   receoso, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu.
25.28   Tirai-lhe, pois, o talento e dai-o ao que tem dez.

Embora a história seja acerca de talentos e aplicações o assunto principal aqui abordado é a forma como vemos, e nos relacionamos com Deus.

Os dois primeiros servos viram a oportunidade que lhes foi dada e se dispuseram a multiplicar os talentos que lhes foram confiados, observem que o Senhor lhes deu na medida em que sabia que cada um era capaz de cuidar, cinco, dois e um talento.

No relato não se percebe nenhum tipo de cobrança ou recomendação específica sobre a utilização do talento, nem da remuneração esperada.

O que fez toda a diferença no resultado? A forma que cada um via seu Senhor, os dois primeiros viram a oportunidade e a confiança deposita neles e se dispuseram a multiplicar os talentos, viam seu Senhor como alguém bom e justo. O terceiro tinha uma visão de que seu Senhor era severo e injusto e agiu por medo, enterrando o talento.

Este é o ponto central desta história, como vemos nosso Senhor??? As nossas ações e reações demonstrarão claramente isto. Um relacionamento estabelecido sobre receios e medos certamente não produzirá bons frutos. 

Vemos a Deus como alguém essencialmente bom ou como um Senhor severo e injusto??? A resposta a esta pergunta determinará toda a nossa conduta na vida. e a maneira que conduzirmos nossa vida revelará exatamente o que cremos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário