quarta-feira, 2 de outubro de 2013

ABNEGAÇÃO X AMOR

Lí estes dias a seguinte afirmação, se perguntarmos à maioria dos santos de hoje qual a principal virtude de um homem de Deus, eles dirão , abnegação (Renúncia, sacrifício), se esta mesma pergunta fosse feita no primeiro século a resposta seria, amor (Paixão, gosto vivo por alguma coisa). Interessante como a primeira afirmação leva a um estado de negatividade e um certo heroísmo, eu tenho tanto para ser e fazer por mim mesmo, mas me nego, (quase um mártir), enquanto o amor (ágape) leva a um estado de vida pulsante, vivo, de ação e não de negação, ao amar de fato, tudo que tenho e que sou é colocado à serviço e pode alcançar sua plenitude. O ágape é a própria essência de Deus.

Parece-me que a ênfase dada à abnegação tem muito mais a ver com a busca das religiões orientais pelo nada absoluto, pelo transe, do que com as afirmações do Cristo, “amai-vos uns aos outro” , “o que quereis que os homens vos façam assim fazei-o vós a eles”, amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração...”, “ nisto conhecereis que sois meus discípulos, se vos amardes”, “permanecei no meu amor”...

Sim, sim, O Cristo falou de negar a sí mesmo, tomar a cruz e seguir, sim é verdade, mas observe que no livro de Mateus este requerimento vem somente depois de Pedro afirmar: “tu és o Cristo, o filho do Deus vivo”... parece-me que a renúncia só faz sentido depois de compreendermos quem é aquele que está dizendo para tomar a própria cruz.

Na verdade a resposta ao chamado só será a esperada, quando nossos olhos forem desvendados e compreendermos quem é aquele que nos fala, como Jesus disse à mulher no poço de Samaria: “ se soubesses quem é o que te fala, tu é que me pedirias água”... é assim que somos, só se troca um amor antigo por um novo amor. 

Senhor abre meus olhos!!!

2 comentários:

  1. Lendo o texto me lembrei de como foi desestimulante o que ouvi certa vez: "desconfiei que você era cristão, porque você é um cara tranquilo".

    Confesso que, o que me agradaria, seria algo do tipo: "Cristo vive intensa e apaixonantemente em você".

    Alguns tipos de tranquilidade sufocam o coração. Mas, a "vida em abundância", que só vem através de Cristo, não pode ser compatível com esse marasmo. O seu resultado é, justamente, essa vida intensa e pulsante.

    ResponderExcluir
  2. Querido, obrigada por compartilhar esse texto! Falou muito comigo!!! :)

    ResponderExcluir