segunda-feira, 25 de novembro de 2013

CONSIDERAÇÕES SOBRE O JUGO

Para quem não sabe, jugo é esta peça de madeira que está sobre o pescoço dos dois animais, ele é utilizado para domar os animais e utilizar a sua força para a realização de trabalhos como , arar a terra, transportar coisas, moer cana etc...

-Tomar sobre si o jugo é algo totalmente diferente de subjugar, quando eu tomo o jugo,Isto é uma decisão minha, quando sou subjugado, isto é uma imposição de outrem.(ex quando sou vencido em uma batalha).
-O jugo é um instrumento necessário à realização de determinadas tarefas, ele potencializa a ação do ser, aquilo que não se poderia realizar sozinho, quando ligado a outra pessoa pode ser devidamente realizado.
-Um jugo tomado por livre decisão, jamais deverá se tornar em um subjugar pelo outro (não posso me aproveitar da disposição do outro em tomar o jugo comigo).
-Quando Jesus falou de seu jugo, fez uma contraposição direta ao jugo da lei, que de tão pesado, ninguém era capaz de suportar, e ficava cansado e sobrecarregado na tentativa de levá-lo.  O jugo do Cristo ao contrário é apresentado como suave e o fardo leve, isto se deve ao fato de que Ele mesmo estava levando o jugo e o fardo, além do que ninguém seria forçado por Ele a tomar o jugo, somente aqueles que compreendessem o Seu chamado e quisessem segui-lo teriam de fazê-lo, jamais por imposição, mas por amor.
-O jugo de Cristo é tomado por livre decisão (quem quiser vir após mim...), jamais imposto, se não aceito as condições, não preciso tomar o jugo, se aceito o jugo não há como me livrar das condições...
-O jugo no casamento é tomado por duas vontades livres, que se dispõem a unirem-se para alcançarem o propósito de Deus, ao assumir o jugo, aceitam-se as condições (submissão, respeito, amor incondicional, honra, perdão, unidos até que a morte os separe...), não há nenhum sentido em querer mudar as regras depois.
-Se alguém não aceita as condições, que não se case, dê ao relacionamento que tem qualquer outro nome, jamais de casamento. (quem sabe um bom nome fosse pirlimpimpim...)
-Colocar a si mesmo sob jugo desigual é o mesmo que colocar a trabalhar em um mesmo jugo animais de natureza diferente, isto jamais funcionará, os ritmos são diferentes, a natureza é diferente, ambos sairão feridos...
-O jugo igual no casamento refere-se a pessoas que tenham a mesma natureza, ou seja, ambos pertencem à Cristo e em sujeição à Ele, já aprenderam o que é tomar livremente um jugo.
-Não temos o direito de mudar as regras no meio do caminho, ao tomar o jugo no casamento, as regras já estão previamente estabelecidas pelo Senhor.
-O jugo existe para aumentar a capacidade de ambos, não para opressão um do outro.

-Paulo nos adverte em II Co 6;14 ( Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas?) a não nos colocarmos em jugo desigual, além do óbvio jugo desigual entre luz e trevas, também podemos nos colocar em jugos nos quais os objetivos, projetos de vida, comprometimento, chamamentos, são tão diversos que nos causam enormes problemas. Vemos isto com frequência em sociedades comerciais, onde ajuntam-se pessoas apenas pelo objetivo de aproveitar uma boa ideia e fazer um bom dinheiro, esquecendo-se de observar outros pontos fundamentais: visão, disposição, disponibilidade, prioridades pessoais, etc... o que a médio e longo prazo certamente causará desgastes. como andarão dois juntos se não há acordo entre eles??? Amós 3:3

Um comentário:

  1. Alegre em ler essa mensagem. Alargou mais o meu conhecimento sobre "jugo".

    ResponderExcluir